Make your own free website on Tripod.com

sequoias.jpg (2787 bytes)

      Os Jesuítas são Donos da Amazônia?     

 

No Brasil - e praticamente em todos os países ocidentais - os Jesuítas têm monopolizado todo o sistema educacional e, consequentemente, os livros didáticos são revisados, e até mesmo redigidos, por pessoas de sua absoluta confiança.

Há muitos anos o Papa Negro, General da Ordem, já dizia estas palavras, numa de suas reuniões secretas:

"A primeira geração (1825-1865) não nos pertencerá. 

A segunda geração (1865-1905) quase nos pertencerá. 

A terceira geração (1905-1945), sem dúvida alguma, nos pertencerá. 

Nosso desejo é estabelecer um Império Mundial". 

A partir de 1945, tendo se aliado aos vencedores da II Guerra Mundial, quando viram que Hitler estava perdendo a guerra, os Jesuitas tomaram as seguintes providências:

a)     transportar para os bancos da Suíça e América todo o ouro dos nazistas, o que foi feito através do "Trem da Misericórdia".

b)    Aplicar esse dinheiro para enriquecer o Vaticano e  corromper os governos e as consciências individuais, através do poder econômico.

c)     Contrabandear os criminosos de guerra nazistas, colocando-os em postos chaves para influenciar os destinos da nação mais rica do Ocidente, os Estados Unidos da América. E o discurso jesuíta assim prosseguia:

"Vamos trabalhar em silêncio, usando a falsidade - dando preferência a uma guerra secreta e evitando publicidade. Cada bispo deve agir rigorosamente sobre o seu rebanho, sendo gentil, porém inflexível. Ele deve ser orientado a assumir a humildade de um cordeiro... para ganhar todos os corações. Mas que tambem saiba agir com ferocidade, quando tiver de defender os direitos da Igreja... Que nada nos possa diferenciar dos outros homens, em matéria de aparência. Exteriormente, todo católico deve ser sociável, acalentando, ao mesmo tempo, dentro de si, um ódio concentrado e indômita antipatia pelos inimigos" [Um dos segredos do Ecumenismo]

"Vamos promover Revoluções e guerra entre as classes, para erradicar os oponentes -  Quando a ebulição (estado de efervescência), que estamos fomentando secretamente, tiver atingido o clímax, a tampa do caldeirão será repentinamente removida e então derramaremos o nosso fogo líquido sobre os políticos intrujões, os quais são ignorantes e desatentos, a ponto de nos servir de ferramentas [Hitler, Mussolini,  Pavelic, Dolfuss, Stalin e Roosevelt, na II Guerra Mundial]. Desse modo, nossos esforços resultarão numa revolução digna do nome, a qual combinará, numa conquista universal, todas as conquistas já realizadas".

[Isso a Ordem já conseguiu,  com o estabelecimento da União Européia, em conseqüência da II Guerra Mundial, da Guerra Fria, e da queda do Muro de Berlim].

"Lavagem cerebral - Para não perdermos de vista esse objetivo maior, as pessoas devem ser moldadas conforme o nosso propósito... Sim, o povo é o vasto domínio a ser  conquistado... As classes mais altas têm sido sempre inacessíveis às mais baixas, portanto devemos acalentar entre elas a antipatia mútua. Vamos acalentar o populacho, que é, sem dúvida, um implemento de poder. Que possa este nos considerar seus calorosos defensores. Favorecendo os seus desejos. Devemos alimentar o fogo de sua ira, abrindo diante dele (o populacho) a esperança de uma Era de Ouro (Nova Ordem Mundial)".

Depois disso, quem pode duvidar que "Os Protocolos dos Sábios de Sião" são obra dos Jesuitas  e  não dos Judeus? Em outra ocasião o General assim falou:

"Nós, os Jesuítas, iremos tomar conta de  todos os colégios e  universidades. Ganharemos o controle, por lei, da instrução, da medicina, da ciência, da educação e, então, excluiremos de todos os livros didáticos tudo que for injurioso  ao Catolicismo Romano. Moldaremos os ideais da juventude. Vamos nos congregar como pregadores protestantes e professores de colégios, nas diversas denominações protestantes. Mais cedo ou mais tarde, conseguiremos minar a autoridade do Texto Grego de Erasmo e também as edições do Velho Testamento, que têm ousado erguer a cabeça contra a nossa tradição, destruindo, então, a Reforma Protestante."

        O plano da Ordem é detonar os Estados Unidos para, em seguida, através de um regime autoritário (como o nazista de Hitler), invadir os países sul-americanos, colocando a culpa nos Estados Unidos. A matéria ensinada nas escolas é toda controlada pela Ordem e as crianças americanas (segundo informação não confirmada, a qual teria sido publicada no "Estadão" de 24/05/01) já estão recebendo lavagem cerebral, através dos livros didáticos de Geografia, os quais ensinam que a Amazônia e o Pantanal Mato-grossense são áreas internacionais e, portanto, o Brasil não tem sobre estas direito algum. Essa área corresponde a quase metade do nosso território.  É estranho que soldados americanos e europeus estivessem fazendo, há alguns meses, manobras na Amazônia, conforme foi visto na TV Globo. Quando um repórter indagou ao comandante brasileiro se não era perigoso deixar soldados estrangeiros fazer manobras de reconhecimentos em nosso território, ele respondeu: "Que nada... Eles são amigos". (Quem sabe, amigos da onça?)

        Sempre que a UNESCO tomba um edifício de valor como patrimônio internacional, este passa ao controle dos bancos jesuítas. A Ordem é dona do Federal Reserve Bank dos Estados Unidos, é acionista maior (51%) do Bank of America e de todos os grandes bancos mundiais e corporações multinacionais. Portanto, o Vaticano - para o qual ela trabalha - é o proprietário absoluto de tudo que existe de valor no Ocidente, visto como os papas, desde a época de Gregório VII (1023-1085), se acham no direito de controlar todas as terras/riquezas descobertas e a serem descobertas, através do chamado "poder temporal dos papas". A América do Sul, logo após o descobrimento, tornou-se possessão do Papa Alexandre VI, tendo os reis de Portugal e Espanha recebido uma concessão sobre esses países,  para dos mesmos retirar as grandes riquezas minerais, entregando a maior parte ao Vaticano.

        A moeda da União Européia - o EURO - vai estrear muito forte, a partir de 2002, quando for lançada com valor superior ao do Dólar. Esses atentados feitos aos USA foram programados há muito tempo, a fim de que o gigante americano caia e o dólar seja desvalorizado, possibilitando à moeda do Vaticano emergir com toda a força. Que os Árabes são os culpados pelos atentados e que o terrorismo deve ser desmantelado, concordo plenamente. Contudo, por trás de todo esse terrorismo importado do Oriente Médio, existe OUTRO, muito mais perigoso e sofisticado - o terrorismo jesuíta - que tem operado há quase 500 anos, camuflado sob o disfarce da religião, tendo se fortalecido, a partir de 1825, e se tornado poderosíssimo, a partir da II Guerra Mundial, à medida em que foi se apropriando das riquezas ocidentais e, principalmente, da imensa riqueza americana.

        Os governantes e os líderes protestantes do Ocidente dormiram o tempo inteiro, enquanto a Ordem Jesuíta nunca dorme. Ela tem operado em todos os países do mundo, através da sedição, da sedação mental, da conspiração e do poder político e financeiro, para se apropriar das consciências e dos valores morais e espirituais do povo ocidental. Como a Ordem nunca perde, aí está a União Européia, o programado Estado Católico Europeu.

        Que Deus tenha piedade de todos nós, que deixamos essas raposas globais se apropriarem do mundo e de tudo que nos pertencia. Mas, como Jesus Cristo é o Senhor da História, vamos aguardar os acontecimentos, porque agora já não há mais tempo de ensaiarmos qualquer reação contrária aos desígnios do Vaticano.

 

Mary Schultze -  novembro 2001.

Dados colhidos no livro "Vatican Assassins", de Eric Jon Phelps.

 

 

 

Home